domingo, setembro 30, 2007

Birmânia

De repente o mundo acordou estremunhado e reparou que havia um país, a Birmânia, algures numa zona inóspita do 4º mundo, onde há mais de 30 anos uma feroz ditadura de militares da treta, subjugava e oprimia todo um povo, perante a indiferença e o encolher de ombros da comunidade internacional.
A Birmânia não tem petróleo, não é vizinha dos Estados Unidos, não tem fundamentalistas islâmicos, nem terroristas da Al Queda ... portanto não interessa !
Como foi então possível aqueles miseráveis soldadinhos de lata sobreviver no poder tanto tempo, com tanta chacina, tanta pobreza de todo um povo, obrigado a aceitar, sem reclamar ?
É simples. Com os elevados lucros do tráfico de ópio, orientado por esses militares e com o apoio decisivo do GRANDE IRMÂO, a China !!!
Lá voltamos mais uma vez ao mesmo ... aos pseudo comunistas chineses, apoiantes supremos da maior canalhada, que sobrevive por esse mundo fora.
Pois é, sem o apoio e a orientação dos líderes chineses, teria sido de todo impossível estes generais decrépitos manterem o poder todos estes anos.
Por isso também o mundo não quis ver e olhava para o lado, quando alguém falava da Birmânia. Porque a China representa o maior mercado mundial e todos queriam vender-lhe qualquer coisa, mesmo que isso implicasse esquecer o massacre de Tianamen, a invasão e ocupação do Tibete, a vergonha da Birmânia ou a também vergonhosa exploração de milhões de operários escravizados, no interior da própria China.
É assim e vai continuar a ser ... nada mudou, a China continua a ser o maior mercado do planeta, a futura grande potência do mundo (cada vez mais perto, depois de Bush ter enterrado a América ).
Quanto à Birmânia, continuo pessimista ! os Chineses hão de arranjar maneira de contornar a situação, mantendo tudo na mesma ... e o mundo, passado este entusiasmo mediático há-de olhar para outros lados, deixando os soldadinhos de merda birmaneses continuar a massacrar o seu povo, de forma mais discreta e resguardada dos olhares do mundo.
Para terminar gostaria só de dizer que não subscrevi nenhum abaixo assinado, dos vários que me enviaram por email. Não acredito em abaixo assinados, acho que não servem para nada, muito menos para remover ditaduras sanguinárias . Acho que são apenas muitas vezes um simples descargo de consciência, de quem está longe e se sente impotente e sem mais nada que possa fazer (não condeno todavia, quem os faz).

segunda-feira, setembro 24, 2007

Músicas do mundo ( emissão experimental )



A música une os povos, introduz a harmonia e faz girar o planeta !
Espero que gostem desta breve selecção.

Experimentem passar o rato pela parte inferior do ecrã e escolham o tema que querem ouvir (são 16). É necessário banda larga, com uma velocidade razoável.

domingo, setembro 16, 2007

Chinesices

Há causas que estão na moda, há outras que são práticamente ignoradas, escondidas por trás das cortinas do políticamente correcto ... ou então varridas para debaixo do tapete da História, condenadas ao esquecimento e à indiferença do mundo ...
Porquê ? talvez porque as suas vítimas não fazem explodir carros armadilhados, não tem bombistas suicidas e não aplicam a bárbara lei do olho por olho e dente por dente ...
É o caso do Tibete, país independente e livre, invadido e ocupado pelas sanguinárias tropas chineses, perante a complacência e a indiferença do mundo, há cerca de 30 anos atrás.
O mundo tem medo dos chineses, acobarda-se miserávelmente e não reaje olhando para o lado e fingindo que não vê.
A esquerda europeia da altura, fascinada com o autoritarismo vermelho de Mao Tsé Tung, cagou-se para os "pobres" tibetanos e a direita fascinada com as possibilidades de grandes negócios e lucros astronómicos com a China, fez o mesmo ignorando os tibetanos, que não interessavam a ninguém . Foi uma estranha aliança política, hipócrita e nojenta, que tem durado até aos nossos dias, mostrando como as diferenças políticas por vezes não são mais que foclore.
O mundo habituou-se a baixar a bolinha perante a China, onde se pratica uma estranha fusão de comunismo e capitalismo e vai-se deixando invadir lenta e subtilmente pelo gigante asiático, que vai alargando pouco a pouco o seu gigantesco formigueiro ...
Por isso o governo e o presidente da républica não receberam o Dalai Lama, acagaçados de medo dos Chineses, que lhes podiam dar umas palmadas no rabo e parar de enviar os "subsidiozinhos"...
Mas aqui outra questão se coloca: será que o Dalai Lama, quereria ser recebido pelo governo e pelo presidente da républica ?
Safa !!! a fama de Sócrates e Cavaco até já à Lua chegou, quanto mais ao Tibete !!!
O Dalai Lama esteve com as pessoas anónimas, simples e foi isso que ele cá veio fazer. Não veio para participar numa telenovela, falar com os políticos da moda, ir a um coctail no Lux, falar com os Mc Can, ou dar um apoio ao Scolari.
Sou por um Tibete independente, livre de Chineses e por isso não entro em lojas Chinesas, nem lhes compro nem um bola de pinguepongue ...
Se o mundo fosse mais solidário apoiaria até um boicote a tudo o que fosse Made in China ...
O Mundo já esqueceu o Tibete, da mesma forma que esqueceu Tianamen, ou está ignorando o Darfur e a Birmânia.
Hipocrisias do bicho homem, ou a confirmação da frase de Orwell : todos os "porcos" são iguais, mas há uns que são mais iguais que outros.

PS- Também concordo com a proposta de tirar as lojas chinesas da Baixa de Lisboa ... enquanto os comerciantes lisboetas não tiverem as mesmas facilidades e apoios de abrirem as suas lojas na Baixa de Pequim !!! ...

quarta-feira, setembro 12, 2007

Costa Vicentina 3

video A última parte desta trilogia .

segunda-feira, setembro 10, 2007

Costa Vicentina 2

video

Como estive ausente algum tempo, resolvi recompensar-vos com uma dose reforçada ...

Aqui vai a 2ª parte do filme da Costa Vicentina, tema inesgotável e delicioso.

Prometo para breve a 3ª parte da "trilogia". Espero que gostem !

Costa Vicentina 1

video Umas imagens desta costa maravilhosa, antes dos PIN , que a irão transformar ...

Talvez daqui a uns anos o Alentejo seja rebatizado de All Betão, com sucursais do macDonalds em cada uma das antigas tascas, a banda da ASAE a cantar uma moda alentejana, para os visitantes e uns ucranianos com capotes alentejanos a cobrar entradas.

O grande logro !

Justiça é sem dúvida uma palavra bonita !
É sem dúvida um dos símbolos principais das modernas sociedades, ditas civilizadas.
Significa a sujeição de todos, a um conjunto pré-establecido de leis, sancionadas pela maioria da população de um determinado país. Essas leis a todos obriga e a todos protege, de igual forma.
Doce e ingénua teoria !!!
Na prática nada disto sucede, hoje como ontem e talvez também amanhã.
Nuns países mais, noutros menos ... por todo o mundo a Justiça é injusta e inglória.
Como tudo o resto, por todo o mundo a Justiça submete-se ao único Deus vigente : o Dinheiro.
Por isso há a "Justiça" dos ricos, com super-advogados, recursos milionários e juízes "amaciados" .... e a "justiça" dos pobres, com advogados oficiosos, processos sumários e condenações pesadas.
Esta reflexão desapaixonada, vem a propósito da "novela" dos Mccan, médicos ingleses, hoje já mais famosos que o Papa, que vem ocupando a "vida" nacional e entretendo os portugueses, já fartos de odiar o Sócrates, dizer mal do Scolari ou idolatrar o Cristiano Ronaldo.
Este caso, cada vez parece mais com o caso da Joana, ocorrido há alguns meses atrás, quando a criança morta pela mãe e pelo tio, foi dada como desaparecida e sujeita uma investigação igualmente mediática.
Só que com uma diferença fundamental: a mãe e o tio da Joana, eram pobres e hoje estão presos a cumprir as suas penas, enquanto o casal de médicos ingleses, são ricos, culturalmente de um nível superior, filhos de famílias muito poderosas e influentes e de nacionalidade inglesa, ou seja muitíssimo mais "valiosos", que uns algarvios iletrados e terceiro mundistas.
Por isso eles vão escapar impunes, apesar do seu crime ser práticamente igual ao dos outros .... Para já fugiram para Inglaterra, onde toda a protecção lhes será dada, já que tiveram a esperteza e a influência de tornar esta questão numa espécie de problema diplomático, explorando o inconsciente racista inglês, que se sente claramente superior a uns portuguesinhos insolentes e imbecis !!!
Quanto a nós, ficaremos por cá a discutir a bola que bateu na barra e a "justiça" que ficou por fazer ... e brevemente nos aconselharão a não levantarmos muito cabelo, porque em causa estão os muitos milhares de turistas ingleses, que anualmente nos visitam .... e isto já sem falar da velha aliança Luso- Britânica, que produziu peças tão maravilhosas como o mapa cor de rosa !
É assim !
Segue a próxima novela ....