segunda-feira, setembro 25, 2006

Função Pública: a Besta negra

O português sempre adorou bodes expiatórios !
Enquanto a culpa for dos outros, ninguém, nem sequer nós prórios, pomos em causa, ou pelo menos aceitamos reflectir sobre a nossa margem de culpa, ou da nossa resposabilidade, por algo que suceda, em determinado momento.
Ficamos muito contentes, por ter sido encontrado um culpado e logo propomos castigos severos para punir o referido malandro.
Desde há algum tempo que o "malandro" é o funcionário público. Por várias razões, sendo uma das principais a inveja que sentimos por não sermos um deles ... por não termos conseguido lá chegar, por falta de mérito, ou por falta de "cunha" !!!
Este governo e estes políticos de merda, que por aí pastam presentemente, tem difundido esta ideia, porque lhes convém ... O funcionalismo público é o principal culpado da crise económica, em que temos chafurdado nos últimos anos !!! Ponto final, parágrafo !!! ...
Esquecem-se ostensivamente que se o funcionalismo público tem gente a mais, foi porque os políticos do PS e do PSD, que nos tem governado nos últimos 30 anos, lá tem metido todos os seus boys e girls, sempre que passam pelos governos, ou pelas autarquias !!!
Vamos então castigar esses malandros !!!
Vamos baixar-lhes os ordenados, despedi-los e humilhá-los !!!
E porquê tudo isto ?
É simples, para além de pouparem dinheiro, que poderão gastar livremente em submarinos, missões no Líbano, ou ordenados vitalícios dos gestores públicos seus compadres ... a palavra de ordem é privatizar escolas, hospitais e outros sectores da função pública .
No futuro iremos ver quem são os donos e quem irá beneficiar em muito com estas privatizações !!! ... Não serão, por "coincidência" os mesmos que diabolizam agora a função pública ?
Esta política cheira a merda que tresanda .....
Pfuu.... que pivete !

4 Comments:

Blogger JC said...

Só mais uma coisita.
Faça-se uma comparação justa, não demagógica e imparcial. Por exemplo: pegue-se numa Escola pública e numa Escola Privada, com o mesmo número de alunos e os mesmos anos de escolaridade. Calcule-se os custos de funcionamento de ambas, ao longo de um ano lectivo. E por fim pegue-se num mesmo conjunto de provas e avalie-se os conhecimentos e a aprendizagem dos alunos, de uma e de outra escola.
Estou certo que o país iria ficar surpreendido com os resultados.
Penso que para os mesmos custos, uma escola pública obterá melhores resultados !...
Por outras palavras: algumas escolas privadas obtêm melhores resultados, que as públicas, porque custam muito mais caro, tem recursos educativos melhores e mais caros também ... e porque só ensinam á elite dos alunos, deixando de fora os mais pobres, menos motivados e com maiores problemas sociais !!!

25/9/06 20:49  
Anonymous Anónimo said...

60% dos nossos impostos vão direitinhos para os ordenados desses malandros dos funcionários públicos !!! ...

26/9/06 09:50  
Blogger JC said...

Lá virá o dia em que o caro Anónimo, ao chegar ao Hospital privado, terá que pagar primeiro, antes de ser tratado ... espero que nesse dia a sua conta bancária seja suficientemente generosa !!!

26/9/06 12:00  
Anonymous rvalador said...

Exactamente, JC, agora é que a disseste toda, pois são o diabo, os F.P., mas sempre que há um corte nos serviços prestados, aqui d'el rei que os Estado não cumpre as suas funções... Eu sou um apologista do Estado mínimo, mas estes mesmos senhores que agora criticam o funcionalismo público, são os mesmos que acham, numa perspectiva keynesiana que o Estado deve ser o motor da economia e que cabe ao Estado resolver os "problemas do mercado". Esta discussão dava pano para mangas, porque o problema não passa por existir excesso de funcionários, mas por haver uma má gestão do Estado, devido à má orientação das políticas públicas em vários domínios, por parte dos mesmos senhores que pensam esconder o rabo, delegando as suas culpas nos funcionários do Estado que são muitas vezes mal pagos, trabalham horas a mais sem com isso ganharem nada e não têm meios para fazer aquilo que lhes é pedido.
É verdade que muita coisa está mal, mas o problema é de fundo e aí também os sindicatos têm a sua quota parte de culpa por impedirem uma mudança de paradigma que assente na avaliação do mérito das pessoas e na valorização dos elementos realmente importantes. Agora, uma coisa é verdade: não é com gasolina que se apagam os fogos e esta estratégia de diabolização do FP irá servir, sobretudo, para criar desmotivação e falta de vontade de ajudar, precisamente num dos sectores da sociedade que poderia desempenhar um papel mais importante na mudança.
Olhem para a Espanha, minha gente, e digam-me lá se este País não é uma merda... Somos sempre uns coistadinhos, mais apostados em identificar as dificuldades e em nos queixar dos problemas que nos impedem de ser melhores do que em resolver as coisas e andar para a frente... Depois queixem-se... Ainda ontem no prós e contras estava a ouvir aquela gente e a foco da discussão era enconbtrar razões para não sermos tão bons como os espanhóis, e não em tentar perceber criativamente como se pode dar a volta por cima...
Abram os olhos, aceitemos as nossas responsabilidades porque isto de atribuir culpas aos outros nunca nos fará saír da cepa torta, ao contrário do que pensam certas pessoas...

26/9/06 12:41  

Enviar um comentário

<< Home